Casa do Cardeal

 


     Várias versões existem sobre qual a casa onde o Cardeal D. Jorge da Costa, Cardeal de Alpedrinha ou Cardeal de Portugal, como era conhecido, nasceu (em 1406). Uma das casas que se pensa ter sido o berço do Cardeal, e que será a mais provável, situa-se na rua da Igreja, havendo outras que também são tidas como "casas do cardeal", como é o caso de casas existentes na rua do Leão.

     Segundo o que António José Salvado Motta escreve na Monografia de Alpedrinha, pág. 350, referindo-se às casas da rua da Igreja, "Corre tradicionalmente em Alpedrinha que o Cardeal D. Jorge da Costa mandou reconstruir estas casas, em que nasceu, dando-lhes uma forma apalaçada, todas de cantaria, com grandes salas, mas sem grandes comodidades, por serem todos os compartimentos muito grandes, de tectos em forma de pirâmides truncadas, caibros à vista, com pequenos desenhos e molduras, juntando às mesmas casas, e fazendo-o desaparecer, o forno que, segundo a tradição, era de sua mãe; (...) Estas casas foram construídas, não para residência do Cardeal, visto que a sua residência habitual era o convento de Santo Eloi, em Lisboa, onde tinha sido educado, mas sim para quando viesse à sua terra, ter uma casa sua para onde pudesse ir descansar e receber os amigos sem ter de ir para a de seu irmão D. Martinho, ou de seu cunhado Lopo Alvares Feio, em Atalaia do Campo."

Sobre o portado que foi da entrada encontra-se um brasão de armas que pensa-se que seja de Diogo Furtado da Costa, arcebispo, e não de D. Jorge da Costa.